Google+ Followers

domingo, 16 de outubro de 2016

ALEX MÜLLER: Amizade

ALEX MÜLLER: Amizade: Amizade A amizade é algo que há muito tempo intriga o homem. A procuramos como igualmente ao amor e quase sempre os encontramos, m...

sexta-feira, 14 de outubro de 2016

Vosso Corpo é Templo do Senhor

Vosso Corpo é Templo do Senhor

A paz e a graça de nosso Senhor e Salvador, Jesus Cristo e aos irmãos que este texto alcance. Exprimo minha opinião e se ela não for da parte de nosso Senhor que o mesma não prospere e seja como uma flor de jasmim, que plantada em terreno rochoso que logo em seguida murcha e o vento leva seus restos ao ermo.
“Ou não sabeis que o nosso corpo é o templo do Espírito Santo, que habita entre vós, proveniente de Deus, e que não sois de vós mesmos?” (1 Co 6:19);
Porque fostes comprados por bom preço; glorificai, pois, a Deus no vosso corpo e no vosso espírito, os quais pertencem a Deus. (1 Co 6:20).
Todos nos sem hipocrisia alguma, temos algum tipo de vaidade, o Salmista nos escreve no Livro do Pregador, no capitulo dois, versículo dezessete, que, “tudo é vaidade e aflição de espírito”. Isso mesmo, queremos tudo que é bom e que os corações assim o podem desejar e às vezes até o que são abomináveis aos olhos do Senhor. Queremos a melhor família, a melhor casa, o melhor trabalho, a melhor vestimenta, o melhor isso e aquilo e tudo que há abaixo do sol e sob as águas são vaidades. Não quero que os irmãos não venham comer e ter o melhor dessa terra, “mas busquei primeiro o Reino de Deus e a sua justiça, e todas essas coisas vos serão acrescentadas” (Mt 6:33). Mas o que infelizmente vejo, não é isso, não são essas as vossas prioridades, os deuses de prata e ouro e demais obras do artífice os corrompem e perversamente, vós fazem corromperem o templo do Espírito Santo.  Muito de vós. Oh noiva! Engomas as suas vestes, lustram seus calçados, se maquilam e se perfumam. Nada contra meu irmão, minha irmã se vossos corações e mentes vivessem em santidade, se vivessem sob o manto da justiça Divina, sob os preceitos conforme o coração de Cristo. Conforme o fruto do Espírito Santo. Muitos não meditam na Lei, muitos não andam no caminho. Como essas coisas lhes serão acrescentadas?
Ornamos e enchemos nossos templos de tudo que não é lícito aos olhos de Deus e não se rendem verdadeiramente ao Deus Vivo; Santo dos Santos, que libertou a Israel e está pronto para te libertar se verdadeiramente o quiser; se verdadeiramente aceitar Jesus, como seu único Redentor e Salvador. Serás santificado, lavado suas máculas no Santo Sangue de Cristo e se tornará alvo como a neve livre de todos os pecados, pois esse Cordeiro derramou seu sangue no madeiro para vencer a morte, “pois o fruto do pecado é morte”, e Ele o venceu por mim, por ti, para que um dia veja o trono do Pai todo poderoso e os tronos dos anciãos e sede chamados de filhos.
Não são mais servos dos dias maus, não comerás mais das migalhas que caem aos cães, mais comerás do Pão da Vida.
Não deixes que prevaleçam sobre vós os desejos da carne, desvestem da soberba deste mundo e vistam o manto da humildade, sejais como os pequeninos, pois deles são o reino de Deus, pra sempre, Ele vive, e esta de braços abertos pra você, com um amor do qual jamais provou e nem provará a não ser da parte de Deus.
Proclames a buscarem a santidade, a presença de Deus e assim subir até diante ao seu Sagrado Trono cantando: Aleluia! Aleluia! Aleluia! No grande dia.

domingo, 3 de abril de 2016

União Poliafetiva


  União Poliafetiva.
Nas mídias atualmente, quase não se fala com a mesma ênfase da união homoafetiva, igual a quando se vinculava pelas primeiras vezes na TV aberta duas pessoas do mesmo sexo se beijando em rede nacional ou relacionando como na figura tradicional de família.
O homem diante a novidade, posta naquele momento, ao fato inusitado reage com absortos de espantos, de repudia ou mesmo de aceitação com algumas ponderações e censuras, isto é, na maioria.
Mas quando tal assunto mostra cada vez mais corriqueiro e presente no cotidiano, ele cai no desdém e desapreço da sociedade e visto como algo comum.
Alguns cartórios no Brasil têm registrado escrituras de união poliafetiva com mais de dois indivíduos, homossexuais ou heterossexuais. Com argumento de salva resguardar os direitos familiares dessa nova instituição, ali já constituída à margem do Direito. Como a interpretação da atual legislação dá essa brecha na norma, tem se lavrado essas escrituras pelo país.
Somos um país tradicionalista, com maioria populacional que profere a crença cristã, que vê a figura de família constituída por um núcleo formado de um pai, uma mãe e sua prole e não como ela esta sendo entendida na esfera judicial. Embora o STF (Supremo Tribunal Federal), como guardião da Constituição Federal, deu parecer reconhecendo a união homoafetiva como família.
Mostrando claramente que as leis do Estado nem sempre atende a interesses da maioria de sua sociedade, colocando por terra, o Estado Democrático, onde em tese o interesse da maioria prevalece ou são garantidos.
 A pergunta é: Como ficará o amanhã? _Porque a poliafetividade não limita a quantidade de pessoas que a podem exercê-la. Terá uma criança uma certidão com dez pais ou dez mães? Como lidaremos com isso?
 Claudia tabeliã que lavrou um casamento poliafetivo disse à BBC Brasil:
"O modelo descrito na lei é de duas pessoas. Mas em nenhum lugar está dizendo que é crime constituir uma família com mais de dois. E é com isso que eu trabalho, com a legalidade. Sendo assim o documento me pareceu bastante tranquilo. Trata-se de um contrato declaratório, não estou casando ninguém".
"É um absurdo. Isso não vai para frente, nem que sejam celebradas milhares dessas escrituras. É inaceitável, vai contra a moral e os costumes brasileiros", declarou a advogada Regina Beatriz Tavares da Silva, presidente da Comissão de Direito da Família do Instituto de Advogados de São Paulo.

Um assunto que provavelmente chegará ao Supremo, pensamento de muitos juristas brasileiros.  No entanto o que pensa a sociedade brasileira? 

sábado, 19 de março de 2016

CRISE POLÍTICA, E SEUS CICLOS HISTÓRICOS.

CRISE POLÍTICA, E SEUS CICLOS HISTÓRICOS.

O Brasil é visto por muitos países europeus e desenvolvidos como uma nação complicada onde tem uma lei que burocratiza ou favorece um, ou outro determinado grupo. Que gera um embate por poder e mais poderes.
Como brasileiro aflora logo o patriotismo e achamos que eles não entendem nossa cultura, que os mesmo não têm conhecimentos para achincalhar a imagem brasileira.
Que o Brasil não é mais uma republiqueta de bananas e que aqui não é tudo carnaval e mulatas nuas enaltecendo o turismo sexual.
Mas qual o Brasil que fora vendido a eles? Qual fora vendido a nós?
Conhecemos de fato nossa história, ou como diz nas esquinas e nas mesas de bares que o brasileiro tem memória curta e logo tudo cai ao ermo e ao acaso. Será?!
Somos a sétima economia mundial e que isso traduz de fato na vida do brasileiro?
O Brasil esta passando talvez pela sua maior crise política e econômica histórica dos últimos dois séculos.
Muitos estão contra o governo atual da presidente Dilma Rousseff (PT) e a política do seu partido implantada na ultima década. Que levou mais de 2,5 milhões de pessoas as ruas a pedirem seu impeachment. Será que já passamos por algo assim?
Vamos fazer uma retrospectiva resumida da historia política brasileira e alguns momentos importantes que culmina e remete aos dias de hoje. Vejamos:
Em 1964 ocorre um golpe militar favorecido por um somatório de diversos fatos políticos e sociais ocorridos ao longo da história republicana brasileira.  Quando a monarquia ainda vigorava no Brasil Imperial, Dom Pedro II era o regente do país, isso causava insatisfação dentro das Forças Armadas Brasileira, principalmente como ela era tratada e prestigiada. Em suas fileiras era tido como herói da Guerra do Paraguai e dentro das nações latinas americanas a com a menor em prestigio e respeito diante da sociedade, principalmente a política. Isso gerou uma pressão interna muito grande dentro da corporação e culminou no movimento que implicou com fim da monarquia e a criação e proclamação da República, em 15 de novembro de 1889 com os primeiros governos sendo Marechais do Exercito Brasileiro.
Somente em 1930 e ocorrerá uma nova revolta dentro das Forças Armadas, contestando os rumos políticos, movimento era pertencente de um escalão intermediário da hierarquia militar, conhecido como Tenentismo. Mostrando que ainda eram ativos mesmo sendo suprimido pelos superiores, esse ato colocou as Forças Armadas em destaque novamente.
 Em 1955, o governo de Juscelino Kubitschek, sofre varias tentativas, mas quem seria vitima é o governo de João Goulart em 1964.
Após suicídio em 1954 de Getúlio Vargas, que estava em seu segundo governo, a situação política brasileira fica instável com uma crise que fragmenta o rumo da nação.  Tentaram mais um golpe por militantes pró-capital externo. Mas Juscelino Kubitschek assumiu a presidência com o apoio da população, e investido desse apoio superou os ataques políticos e chegando ao final do mandato.
 Jânio Quadros sucede Juscelino com grande maioria dos votos, imaginando o apoio popular e que o povo estaria do seu lado. Elabora-se um plano para que seus poderes aumentassem. Anuncia sua renúncia, em 1961, esperando que a notícia causasse comoção no Congresso e no povo.  Janio Quadros pensara que seria procurado a voltar ao poder e somente aceitaria a proposta se lhe fosse dado plenos poderes para governar. Mas o tiro saiu pela culatra e quem assume é seu vice João Goulart, político que surgiu durante o segundo governo de Getúlio Vargas.
 João Goulart era tido como político tendencioso à esquerda que visitava a China no ocorrido, país Comunista. A direita política tentou boicotar sua posse, mas Leonel Brizola, cunhado de João Goulart, era o governador do Rio Grande do Sul e lhe ajudou assumir o cargo. A política de Jango (como era popularmente chamado) era tendenciosa à esquerda, especialmente sobre a reforma agrária.
Os opositores para impedir o governo de Jango instala o parlamentarismo, sem a figura do presidente, mas sim de um Primeiro Ministro. As decisões do Estado ficaram por conta de três Primeiros Ministros: Tancredo Neves, Francisco de Paula Brochado da Rocha e Hermes Lima.
Em 1962 os parlamentares contra ao parlamentarismo conseguem a realização de um plebiscito no qual a população escolhe o presidencialismo ao parlamentarismo. Jango finalmente governa com sua política provoca um desarranjo, a inflação cresceu aceleradamente, as medidas econômicas causaram insatisfação. Movimentos estudantis chegam a organizar-se em defesa das ideologias de esquerda, o que só abriu as portas para a perseguição militar mais a frente.
A boa parte da imprensa deu início a uma campanha contra o radicalismo esquerdista de Jango, com o medo de levar o Brasil para um regime comunista, revolta e greves é deflagrado pelas ruas, levando Jango a pedir o Estado de Sítio, e sua negação pelo Congresso Nacional, estopim que colocaria os militares em cena e determinados a tomar o poder através de um golpe.
 O projeto de nacionalização das refinarias estrangeiras de petróleo fez os militares a aliaram-se aos políticos da UDN e ao governo norte-americano para deflagrar o golpe. A igreja católica iniciou o apoio contra a ameaça da esquerda mobilizando o povo através da Marcha da família com Deus pela Liberdade.
Legitimando o golpe militar. Foi inevitável e os militares assume o poder no Brasil de 1964 até 1985.
Então em 1985, além de ser um grande ano devido à redemocratização do Brasil, nasce minha amiga, companheira e amada esposa.
O Colégio Eleitoral escolhe o deputado Tancredo Neves, que concorreu com Paulo Maluf, como novo presidente da República. Ele fazia parte da Aliança Democrática – o grupo de oposição formado pelo PMDB e pela Frente Liberal.
Era o fim do regime militar. Porém Tancredo Neves fica doente e falece antes de assumir. Legalmente assume o vice-presidente José Sarney.
O Brasil com uma economia falida obriga a Sarney e sua equipe a elaborar seus planos econômicos como o Cruzado, Plano Sarney e entre outros, que nada funcionou, levando os brasileiros a uma miséria draconiana não conhecida de muitos hoje.
Mas em 1988 é aprovada uma nova constituição para o Brasil.
Com a Constituição Federal de 1988, assegurou diversas garantias constitucionais e fundamentais, permitindo a participação do Poder Judiciário sempre que houver lesão ou ameaça de lesão a direitos.
Para resguardar a democracia, os direitos democráticos são classificados como crimes inafiançáveis a tortura e as ações armadas contra o estado democrático e a ordem constitucional. Bloqueando golpes de qualquer natureza.
Em 1989 foram realizadas as primeiras eleições diretas desde 1960 em que os cidadãos brasileiros aptos a votar foram às urnas a escolha dentre as vinte e duas candidaturas à presidência lançadas.
Como nenhum candidato obteve a maioria absoluta dos votos válidos, isto é, excluídos os brancos e nulos, a eleição foi realizada em dois turnos. Embate entre os candidatos Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Fernando Collor de Mello (PRN).
Em 1989, Collor vence Lula por pequena margem de votos (42,75% a 37,86%). Com o projeto pautado na redução do papel do Estado  e pelas críticas ao governo de José Sarney. Se autodenominando "caçador de marajás", combatente da inflação e a corrupção.
O Plano Collor pacote econômico que levou o seu nome e que bloqueou o dinheiro depositado nos bancos causando o maior confisco da historia econômica brasileira. Entre outras medidas inicialmente tenha reduzido a inflação, o plano trouxe a maior recessão da história brasileira, com aumento do desemprego e nas quebras de empresas.
Por trás dentro desse governo instala um esquema de corrupção e tráfico de influência que veio à tona em seu terceiro ano de mandato chamado "esquema PC" teria, como beneficiários, integrantes do alto escalão do governo e o próprio presidente.
Em agosto, durante os trabalhos da comissão, a população brasileira começou a sair às ruas para pedir o impeachment. A juventude pinta o rosto com o slogan "Fora Collor".
Em votação aberta, após tentativa de manobra do presidente para uma sessão secreta, os deputados votaram pela abertura de processo de impeachment de Collor. Foram 441 votos a favor (eram necessários 336), 38 contra, 23 ausências e uma abstenção. Collor renunciou ao cargo, mas, com o processo já aberto, teve seus direitos políticos suspensos por oito anos.
Assume então o vice Itamar Franco, tornando se chefe de governo em dois de outubro de 1992. Durante seu governo realizou‐se um plebiscito sobre a forma de governo do Brasil o resultado foi à permanência da república presidencialista no Brasil. Durante sua incumbência, foi executado o Plano Real.
Fernando Henrique Cardoso foi presidente por dois mandatos consecutivos (1995 a 2003). Suas principais marcas foram a consolidação do Plano Real, iniciado no Governo de seu antecessor, a reforma do Estado brasileiro, com a privatização de empresas estatais, a criação das agências regulatórias e a mudança da legislação que rege o funcionalismo público, bem como a introdução de programas de transferência de renda como o Bolsa Escola.
O Governo de Lula é marcado por ter sido a primeira na história brasileira de um ex-operário ao posto mais importante do país, governou o país em dois mandatos (2003 até 2011).
O Governo Lula terminou com aprovação recorde da população, com número superior a 80% de avaliação positiva. Teve como principais marcas pela continuação e manutenção da estabilidade econômica, a retomada do crescimento do País e a redução da pobreza e da desigualdade social.

Governo Dilma Rousseff (2011–atualidade) é marcado por fato histórico, pois representa a primeira vez que uma mulher assumiu o poder no Brasil no posto mais importante do país.
O primeiro Governo foi uma continuidade de seu mentor e antecessor, no entanto no ultimo mandato é um desarrumo da economia, com recessão econômica, infração em alta, desemprego e escândalos de corrupções que caiem como uma bomba sobre seu Governo e de seu antecessor. Ambos do mesmo partido (PT).
Que durante um desdobramento de uma investigação do Ministério Público Federal é levado coercivamente pela Polícia Federal a depor. Sucedido por mais escândalos após esse ato e grande movimentação do povo sai aos milhares à rua pedindo seu afastamento, o congresso sente se pressionado pelas ruas e instaura um pedido de impeachment da presidente, podendo ser a primeira mulher a se tornar presidente e casada.
O desdobramento é imprevisível porque poucos dias depois centenas de milhares de pessoas saem às ruas em a favor de seu Governo e de seu antecessor hoje Ministro Chefe da Casa Civil, nomeado as pressas para manobrar sua defesa dando lhe foro privilegiado. Que causou mais indignação aos contrários ao seu Governo e mais instabilidade política.
O assunto toma conta da nação. Muitos não querem a corrupção e estão enojados com os políticos envolvidos nessas praticas ilícitas. Mas a uma clara intenção da classe política em bipolarizar em direita contra o Governo e Esquerda a favor.
Mas o que se percebe na nação, que a une é o desejo de que todos os culpados sejam investigados e punidos a luz da Constituição Brasileira.

Algo esta mudando, sem duvidas hoje inicia uma nova era e tudo isso mostra que historicamente a cada trinta, trinta e cinco anos, algo muda substancialmente nessa nação, jovem na sua caminha democrática.

domingo, 13 de março de 2016

Estado de Direito

Estado de Direito
Falar em Estado de direito, parece remeter se ao tema jurídico, ao léxico de normas, que são debatidas e aprofundadas, como discernidas na área do direito.
Não escrevo como um bacharel em direito, até mesmo porque não o sou. Que este tema não seja voltado somente a esse publico, mas a todos que queiram refletir ao assunto e possa almejar as mudanças necessárias na sociedade moderna e dinâmica desse século e aplicar-se-á de fato, colhendo louros acima de interesses pessoais. Direitos não limitados a divisão de uma benesse, mas há um marco linear que delimite onde cada um pode ir sem causar prejuízo maior a esse beneficio democrático.
Com o olhar de cidadão, venho apresentar minhas ideias a vossa apreciação, em comparação com certo e único propósito, do que é, do que pode ser feito, não tenho pretensões maiores, mas se o fizer pensar já me dou por satisfeito nessa empreitada.
Quando coloco o tema aqui como Estado de Direito, quero expor a ideia de um Estado mantenedor que garante a ordem publica embasada nas leis propostas e aprovadas pelos legisladores, referendada e revestida no manto da Constituição.  Garantindo todos os direitos básicos e modernos, sem totalitarismos de nenhum surgimento ou segmento social minoritário ou político. Que a nação mantenha o modelo de governo como reza o modelo harmônicos entre si e independentes.
Sem exceção, todos devem obedecer à lei, inclusive os que detêm o poder, sejam representantes do Poder Executivo, do Legislativo ou do Judiciário.
Que essas normas legais, sejam simples, mas abrangentes e eficazes em seu alcance. Sem margens a diversas interpretações, permitindo a intermináveis recursos e apelações que posterga a devida punição a cada infração. Que as mesmas não sejam de cunho políticos, raciais, religiosas, discriminatórias, e consensuais com impunidade.
Quando me refiro a esse Estado, refere-se a resguarda de um direito maior coletivo. Não em um pluralismo uniforme, utópico, mas sim na intolerância de delitos, resguardando as diferenças culturais de cada indivíduo como ser social.
Que seus direitos universais sejam resguardados, mas que também haja um Estado que os garantem, onde a sociedade acompanhe e entenda as ações do poder legal, mantendo a irrevogabilidade desses direitos.
Esse Estado deve ser moderno diferente do atual, alterando assim o modal atual. O poder Legislativo, nessa proposta elabora as leis, às mesmas devem ser chancelados pelo Judiciário, Legislativo e Executivo através de seus presidentes aflorando a harmonia e coexistência de ambos os poderes em pró de um bem maior: a Sociedade Brasileira, evitando a repetição de leis, de temas, e de interpretações.
Moldando uma norma consensual, ou maioral chancelado democraticamente pelos poderes. Essas normas têm de serem abrangentes e minimizadas as brechas de interpretações dando margem a sentenças diferenciadas em litígios semelhantes, evitando uma sensação de injustiça e sobrecarregando o Judiciário com casos semelhantes.
Com o cuidado de o Judiciário não tendo poder absolutista, e muito menos o Legislativo, mas igualitário na observância da lei, cabendo exclusivamente ao Legislativo a legislar, e a propor leis, o Executivo, como o Judiciário, que sugira adequações que se acharem necessário e o Legislativo as elaborarem ou não, baseando no principio de relevância e utilidade.
Com todos colaborando nos pontos jurídicos antes de sua promulgação, inclusive a sociedade organizada pelas suas classes e entidades se necessário, a fim de ajustar as discrepâncias, a parcialidade, evitando a inconstitucionalidade. E sempre que embasada juridicamente na inconsistência, ou na irrelevância, que cada poder vote seu veto na promulgação total e ou parcial.
Tendo a obrigatoriedade de manifestar sua posição favorável ou contrária, não cabendo à abstenção de um ou mais integrante dos poderes.
Evidentemente tem que promover uma reforma estrutural nesse modelo atual, isso não significa que temos que abrir mão do é bom e da certo nesse sistema, mas enquadra-los nesse novo projeto.
Esse seria um primeiro passo nessa reforma, abrindo um leque de adequações no sistema como um todo.

Pressuposto esse Direito de Estado, todas as leis e instituições têm de ser preparadas a garantir a edificação dele, adaptando ao mesmo, dando lhe assim a tal sonhada resposta que a sociedade enseja de mudanças. 

domingo, 27 de dezembro de 2015

Resumo do Ano de 2015


Resumo do Ano de 2015

·         Inflação desenfreada em escalada que ultrapassou os 10%. Alta vista assim  apenas em 2003;
·         Vagas temporárias que alavancam empregos no fim de ano caem 20%;
·         Desemprego em alta chega próximo dos dois dígitos no ultimo trimestre (8,9% - IBGE)
·         Renda média salarial dos trabalhadores estagnada;
·         Gestão Dilma registra menor apoio dos brasileiros e consequentemente do Congresso Nacional;
·         Políticas públicas em saúde, educação e segurança e infraestrutura são as mais pifeis e medíocres.
·         Lava jato e seus desdobramentos mostra o câncer edênico na gestão publica brasileira;
·         O Aedes Aegypti, além de bailar soberanamente  na transmissão da dengue, agora também baila na transmissão do “Zika Vírus” que causa inclusive a microcefalia.

Bom, acima alguns resumos de como se encontra o país. O bom, é que 2015 ficará no esquecimento, e 2016 aí pode até ser melhor afinal nós teremos carnaval, olimpíadas, eleições municipais, e com isso tudo ainda der errado deixa para 2017.
Feliz 2016!
Viva Dilma!
Viva PT!
“três salvas de tiros de canhão. Em honra aos mortos da ilha da ilusão” (Zé Ramalho).

domingo, 6 de dezembro de 2015

Dama do Meu Coaração

Distância vilã;
Maldita vilã,
Vilã que separa e divide;
Não para conquistar,
Mas simplesmente para separar.

Hoje perdestes mais uma vez;
Vê se cansas de buscar a dor da separação;
Vê se desiste de a lama levar os corações.

Faz tantos dias que longe estou de ti, o minha paixão;
Tantos foram que se perderam nesse sertão;
Tantos que jamais voltarão.
Porque essa batalha vencera o coração.

Muito quero dizer, nada sai, só quero fazer;
Beijar-te, acariciar-te, até saciar essa paixão;
Se é que posso limitar essa satisfação, que fim prefiro que não tenha.

Os dias de meu regresso, poucos são;
Mais parecem infindáveis como nossa paixão.

“Morzinho, meu morzão” te amo com toda a força da minha paixão.

sábado, 21 de novembro de 2015

Minha Redenção


Ao Santo que estava na criação e para sempre estará, até os fins dos dias e depois deles, tenha piedade dessa alma e acalenta meu coração com sua santidade livrando-me do fardo que trago;
Mas que sua vontade prevaleça sobre a minha e de qualquer outra, mas se encontrar cheiro suave no que meu coração enseja, o qual Vós o esquadrinha e és conhecedor, que permita ou moí esse vaso e refaça o novamente. Quantas vezes o desejar, até que a medida certa vem dar.
Senhor meu, deleitei-me na injustiça, corrupta da carne, as tentações do filho caído cedi-me, deitando-me em muitos berços que parecia imaculados e que me reafirmava como um varão vil. Engano meu, perdição minha, preço alto paguei, tudo que tinha de valor e afastei.  Pai meu, arrependo de meus pecados e a ela busquei perdão, em cumprimento de Vosso mandamento, com coração sincero, mas o seu coração em pedra eu o transformei e lugar nele não mais terei. Pai diante disso me senti oco, mas ao mesmo tempo como se minha parte fosse feita.
Meu coaração o Senhor permitiu que fosse cheio de amor, com o qual, que jamais compartilhei. Sinto-me livre para poder dele compartilhar, pois perdão daquele osso não teve e hoje de outros ossos ela venha ser, então repudio a ela dou. Livra-me, ou abençoa, sendo o advogado de ontem, e do todo o sempre.
Se permitires carne da minha carne venha ser, aquela que habita meu coração com Sua benção.
Resgata novamente vosso filho que em ti clama perdão e salvação.

Porque é em nome do Príncipe dos Príncipes que tudo é possível e realizável eu Vós clamo.

segunda-feira, 27 de abril de 2015

O Amor Não é Cego


O amor é tudo, menos cego!
Somente com amor enxergamos a sinceridade e o carinho verdadeiro quando nós somos leais e entregues isto é, dados a uma causa maior e compartilhando que realmente sentimos entoa ao amor e nos amamos.
Aproximamos do Pai, por se não pelo filho, porque ninguém vai ao Pai sem antes ao caminho de luz que reflete o amor que reflete o filho. (João 14:16)
Então com um sentimento que enxerga até mesmo através do véu, que se rasgou depois do maior dos holocaustos, não é percebido ou levado a sério pela maioria?
Onde o sangue de Cristo, que pelo Espírito eterno se ofereceu a si mesmo imaculado a Deus... (Hebreus 9:14)
E mesmo assim, a face, a carne, não percebera a mais pura das partículas da essência de vida, e alegria, na pessoa que ama e é amada. Como podes ele ser cego?
Se Tal advogado, fiel, és libertador do cárcere que é o mundo, o das transgressões e de odores desagradáveis que inalavas nas narinas do Pai.
O libertou, e estabeleceu sua certidão no livro da vida, tornando-te, se aceitares nova criatura e assim simplesmente filho e herdeiro dos Reinos dos Céus.
Hoje há um Deus vivo e puro em glória e pai que corrige o que ama e açoita a qualquer que recebe por filho. (Hebreus 12:6)
Uma vez recebido, que depende somente de ti, verás mais uma vez desse amor, em abundância e como ainda pode ser cego?
Seus sentimentos devem ser: puros, sinceros, belos como também meigos, além de cociente e edificados em Pedra angular eterna, e jamais verás diante de ti estrepes e trevas, mas vida em abundancia.
Ama ti, em verdade uns aos outros e Amo-Te, meu eterno amor. E vós em Cristo, sereis como os telescópios apontados para o Alvo.


domingo, 6 de abril de 2014

SONHO, ENCANTO E DESEJOS.



Devaneios, loucuras;
Magias, seduções;
Flocos de algodões, mero prisma a brilhar,

O que outrora nem era dito e muito menos pensado.
O preto absorve e esquenta,
Não daquele jeito ardente, prazeroso;
Mas sim daquela forma que nos levam as vias de fatos.

Vias que não levam de fato a lugar nenhum, nem ao aconchego.
Nem a compreensão, mas a mesma sensação de frio e calor.
Calor do fino frio, gume afiado a navalhar dilacerando.
O que era alegre e charmoso, ou apenas inocente.

Sabe-se que irá trás o medo e o medo a insegurança;
Sabe-se que é a insegurança é a mãe da incompreensão;

Se tudo for de “mal a pior”, é sintoma de paraplegia,
Alguém esta sentado com o olhar além do horizonte;
Sem ação, ou o pior, sem a intenção de agir.

Não há mais nada que se possa ser feito, nada se pode fazer, pois a “mesmice” se instalou e dali não sai.

Não importa o que faz ou deixa de fazer.
Sem formula da equacional na há fatoração.

Quem a têm. Nunca em um dilema se encontra.
Para qual teorema não equacionar.

Formula que não precisa ser garimpada ou germinada na mente brilhante.
Nada de grande expoente, raio da verdade, ramo do afortuno.

Basta olhar dentro de vós, serdes paciente e atento que a compreenderá.
Nada pode no frio do coração, que outrora acalentou e doce o seduziu, hoje te apavorá.

 E embebe se, e dá, em cicuta que a mata.
Não veja o avante, nem o que passou, ou o qual árduo foi, ou qual árduo será, ou mesmo que hoje seja.

Apenas procure na poça que a relva deixou o que de fato reflete,
O que realmente enobrece e acalenta a alma.
Não se esvai pela larga avenida que pode fazer felicidades alheias, apenas porque são capazes disso ou daquilo, pois muitos são capazes de grandes proezas, mas nunca chegam naquele restinho que sempre falta.

Resta nada do nada, e aquele trecho que fora reluzente e chamativo agora esburacado valor algum tem!

Portanto nada de complicar, basta deixar fluir como no caudaloso e majestoso leito que sempre cumpri seu propósito em rio de águas puras que regam a árvore que nunca cessa ou que cai às mãos do lenhador.

terça-feira, 22 de outubro de 2013

Dor e Dores


Dor e Dores...

Nada porás por terra, a não ser o seu sorriso.
A não ser o brilho radiante de seu olhar.
A não ser o seu poderoso e suave toque.
O véu se rasgou e toda verdade aparecera;

Toda dor se suprimirá;
Tudo será aniquilado.
Mas somente no seu reencontro.

A alegria reinará sobre todo sofrimento, e nenhum mal fará sentido.
Hoje o que resta é muito vazio.
Tempos inacabáveis e que são preenchidos por vácuo, nada, além disso.
 Vácuo que luta lado a lado do egoísmo, da ignorância e da intolerância.
Sabes que sóis humanos duros de corações e amargurados em vão.

“Mas humanos são os desejos carnais;
Mas humanos são os erros capitais;
Mas humanos são os sonhos colossais.”

Inatingíveis talvez por falta de estrutura, de entendimento ou de buscá-los, as ambições pela doce metamorfose da carne escravizam-vos. 
Por falta da sonhada “Sophia” que em trevas se encontram em pervertido pântano fétido.
Por falta de fé, fugirão das possibilidades da Glória, pois só há verdadeira sabedoria nela.
Desvalidos e medíocres são negligenciadores do mais puro de todos os sentimentos.
Fali a instituição mais sagrada, seu espírito fraquejou diante das adversidades, deixando o desejo prevalecerem sobre o corpo e curvar-se diante do trono demoníaco que reina soberanamente nas profundezas abismal das entranhas da Terra.
Esqueceste-se da verdadeira videira que gera os firmamentos de terra, ao qual é Santo e digno de todos os louvores.
A qual se senta em mais alto dos tronos e espera que tu te encurves diante dessa Luz e humildemente o convide para ser seu Rei.
 Porque é o maior de que todos os reis da Terra.
Se, têm dores, é porque não procura o Remédio e o Médico.


quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Pé de Uva Dourado


Pé de Uva Dourado

A videira nasceu de uma promessa;
Promessa que foi cultivado por muitos anos antes de se germinar.
Quando germinou parecia que aquele pequeno broto não resistiria.

Veio o vento, a chuva e o sol árduo e ela além de resistir cresceu como jamais fora imaginado, tornando uma árvore grandiosa de belo porte.

Quando todos acreditavam que estavam diante de uma sombra, a mais expoente de todo o bosque, veio um fungo sorrateiro e atacou sua seiva vital.
 Ela resistiu, resistiu todos aqueles dias diante de todas as intempéries, mas infelizmente não teve jeito, desfaleceu se muito e em coma veio ficar.
 Ao ponto de quase morrer, tornando se uma árvore pálida sem folhas e de aparência desagradável de se olhar.
Rapidamente um especialista fora chamado, ele tomou todas as providências, a podou, a adubou, clorofilou e tratou das bactérias e dos fungos.
Todos os presentes aguardaram com muitas expectativas, os dias seguintes esperançosos de verem nascerem novas folhas e brotos.
Nada nasceu e nem brotou. Aos poucos ela foi deixada de lado até que não mais a notaram, até que seu ríspido caule que era puro cerne veio à ruína.
Grande dor e sensação de perda nesse momento afloraram-se no semeador, como se a morte tivesse ali naquele momento com seu manto negro e funesto tornado a senhora absoluta daqueles ares.

Mas o que ninguém sabe é que ficou uma pequena raiz, livre de todos os fungos e vírus, lutando para sobreviver, em busca da luz e ela e sua luta fora lavada em uma água impar ao alcance de todas as árvores e se fez nova e renascida, assim sendo transplantada no Bosque da Vida.

quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Terceira Rogação


Terceira Rogação:
Oh Grande Espírito Santo, Santo dos santos, digno  de amor, pois vos testifica o filho e enaltece o Pai.
Conhecedor que sois, sabeis de minhas aflições.
Em verbetes não preciso me aventurar, e em risco até me tropeçar.
Pois bem aventurados são os que veem a Vossa Glória.
Não gosto de maldizeres e nem tão pouco de tolos e vãos pensamentos que não me leva a nada, que desaparecem em marolas levada pela leve brisa.    
Brisa que defronta monte culminante que em atividade constante se sede ao agir do Pai e não mais me assola.
Nem frescor e nada a modular, nada físico não seria esse ou tal elemento a se classificar!  Não pode. A não ser que nem a mim mesmo sei enganar. Quanto mais, Vós.
Nada quero pedir, nada quero desejar.
Dos manjares já saboreie e dos deleites já gozei.
Em renovo me vez mesmo depois de tudo que a entorpecente besta trouxe, erradamente eu os desfrutei. Que grande tristeza me trouxe.
Como só eu, que vós sabeis, que, dessa cicuta me afastei.
Somente abrevia se for de Vossa vontade, afaste a nevoa, pois, escuro está. Triste o inimigo se ira e contra mim se levanta, mas grande és Tu, ó Pai da glória que me fortalece.
Não quero afastar da luz, agora que eu a conheço, pois dela não mereço; fortalece-me e me dê à direção para que não me desvie nem para a direita e nem para a esquerda.
E na ignorância até sim mereço estar, mas se fores de Seu agrado, e achares cheiro suave  ou a chance de tê-lo olha a vosso servo, pois somente com seu poder para me ungir e blindar-me-ei diante do mal que jaz nessa terra.


Creio no filho amado, cordeiro fiel que não abandonou suas ovelhas diante do lobo, e Nele e através Dele lhe imploro humildemente, Vossa clemência. Amém!